Ligue
(31) 3528-6122

Olinda

Olinda é um município brasileiro do estado de Pernambuco, na Região Metropolitana do Recife, com 375 559 habitantes, sendo uma das mais bem preservadas cidades coloniais do Brasil. Foi a segunda cidade brasileira a ser declarada Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO, em 1982.

Basílica De São Bento: R. de S. Bento
(81) 3316-3290
Preço: Grátis
A mais rica igreja de Olinda ostenta um belo altar de madeira entalhado em estilo barroco, revestido com 28 kg de ouro. Para completar o suntuoso conjunto há seis tribunas laterais cobertas por dosséis dourados e luxuoso mobiliário. Repare também na Via Sacra alemã de madeira e gesso, em alto relevo, e no Cristo Crucificado que fica no coro, de costas para o altar. Durante a missa de domingo, às 10h, há apresentações de canto gregoriano.

 

Convento De São Franscisco: R. de S. Francisco, 280
(81) 3429-0517
Preço: R$ 3
Horário: 2ª/6ª 8h/12h, 14h/17h, sáb 8h/12h
O primeiro convento da Ordem Franciscana no Brasil abriga quatro capelas ricas em azulejos portugueses e detalhes barrocos: a do Capítulo (séc. 16), N.S. das Neves (séc. 16), Sant'Ana (séc. 18) e S. Roque (séc. 19). No pátio interno (claustro), uma galeria de arcos entreabre 16 painéis de azulejos portugueses que retratam a vida e a morte de São Francisco. Por fim, um corredor ladeado de painéis profanos (com cenas do cotidiano da corte) conduz à sacristia, com mais azulejos, mobília de jacarandá trabalhado e forro adornado por pinturas sacras.

 

Centro Histórico: Considerado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco desde 1982, é caracterizado pelas ladeiras íngremes de pedra, as igrejas e o casario com influência portuguesa, erguidos a partir do século 16. Do Alto da Sé, o ponto mais alto da cidade, você pode descer a Ladeira da Misericórdia rumo à esquina Quatro Cantos, onde passam os blocos no Carnaval, e depois conhecer a Rua do Amparo. Entre as igrejas, não perca a Basílica de São Bento e o Convento de São Francisco, belos representantes do estilo barroco. Há também dois sobrados mouriscos (na Rua do Amparo e na Pça. de São Pedro) e a única casa com arquitetura holandesa (Pça. de São Pedro), herança da invasão do país em Olinda, no século 17. Prepare-se: você será abordado por guias o tempo todo. Se for sua primeira visita à cidade, vale contratar um deles, desde que seja credenciado pela prefeitura (R$ 20/hora). É permitido circular de carro pelo Centro Histórico, mas parte do charme do passeio se perde sem o sobe e desce das ladeiras

 

Igreja Nossa Senhora Do Amparo: Lgo. do Amparo
Preço: Grátis
No altar, bonitas talhas douradas e pinturas policromadas ladeiam a imagem da virgem que dá nome à igreja. Na última restauração, em 1992, foram encontrados azulejos portugueses encobertos por um forro de madeira. As visitas só podem ser feitas durante as missas de domingo (9h15/11h).

 

Igreja Da Misericórdia: R. Bispo Coutinho (Alto da Sé)
(81) 3494-9100
Preço: Grátis
Nossa Senhora é retratada logo na entrada, em painéis de azulejos portugueses, e no forro, em pinturas ladeadas por volumosas molduras de madeira. Os altares rococós e a base policromada que imita mármore enriquecem o conjunto. A igreja só fica aberta à visitação durante 15 minutos, às 12h e às 18h, e durante as missas, de segunda a sábado às 6h20 e aos domingos às 7h30.
Mostra Internacional De Música Em Olinda (Mimo): Durante o feriado de sete de setembro, as igrejas do Centro Histórico recebem concertos de música erudita com a participação de artistas nacionais e internacionais. Há também palestras, workshops e exibição de filmes sobre música. mimo.art.br
Arte Em Toda Parte: Na segunda quinzena de novembro, o Centro Histórico vira uma exposição a céu aberto. Há oficinas de arte, debates, apresentações musicais e de dança. Os artistas da cidade abrem as portas de seu ateliês e fazem mostras de suas obras em bares, restaurantes, hotéis e pousadas. Nos fins de semana, vans fazem um roteiro grátis pelos principais endereços do evento (saídas do Pça. do Carmo. olinda.pe.gov.br

 

Festa Literária Internacional De Pernambuco: Realizada desde 2007 em Porto de Galinhas, a Fliporto muda-se para Olinda em 2010. Nos moldes da Flip (Festa Literária de Parati), o evento também contará com debates e palestras de autores nacionais e internacionais, sempre em novembro. fliporto.net.

 

Carnaval: Dos grandes carnavais de rua do país, o de Olinda é certamente um dos mais democráticos e populares. Aqui não há sambódromo, trio elétrico, corda ou abadá: as ruas ficam tomadas livremente pelo povo, que se mistura aos blocos numa massa única de foliões. Ladeiras e sacadas superlotadas, fantasias, máscaras de papel machê, sol quente, latas de cerveja e muita animação fazem o astral da festa. O dia começa e termina conforme a disposição de cada um - frevo, samba, maracatus, caboclinhos e afoxés rolam o tempo todo. Os bonecos gigantes são o símbolo do evento. Uma dessas alegorias, o Homem da Meia-Noite, desfila à zero hora do sábado desde o ano de 1932, tradição que marca o início do Carnaval olindense. O grande encontro dos bonecos acontece na terça-feira gorda, mas a festa não para por aí: na quarta-feira de cinzas é a vez do Bacalhau do Batata, último bloco a desfilar. olinda.pe.gov.br

 

Seresta: Nas noites de sexta, a partir das 21h, um grupo de seresteiros percorre o Centro Histórico arrastando moradores e turistas ao som do violão e de instrumentos de percussão. No repertório, modinhas, choros, MPB e até pagode. As praças de São Pedro e do Carmo alternam-se semanalmente como pontos de partida.

 

Igreja Da Sé (Do Salvador): Alto da Sé
Preço: Grátis
Horário: 8h/12h, 14h/17h
Do pátio lateral, no ponto mais alto da cidade, você tem uma vista de cartão-postal: em primeiro plano, igrejas, árvores e coqueiros e, ao fundo, o mar e os prédios de Recife. A igreja exibe dois altares laterais folheados a ouro e azulejos portugueses decorativos. Na frente do altar principal está o túmulo de D. Hélder Câmara.

 

Igreja N.S Do Rosário Dos Homens Pretos De Olinda: Lgo. do Bonsucesso, 45
(81) 3439-2495
Preço: Grátis
Horário: 8h/12h, 14h/18h
Foi a primeira do estado edificada por uma irmandade de negros. No entorno da modesta igreja eram realizadas festas religiosas africanas. O altar-mor guarda uma rara imagem de Moisés negro; na capela da esquerda, perto das imagens de roca do altar, um buraco na parede expõe ossadas de escravos ali sepultados.

 

Museu Regional De Olinda: R. do Amparo, 128
(81) 3184-3159
Preço: R$ 1
Horário: 3ª/6ª 9h/12h, 14h/17h, sáb/dom 14h/17h
Reúne belo mobiliário de jacarandá dos séculos 17 ao 19 e artefatos europeus de decoração, como peças de porcelana inglesa, lustres e candelabros de cristal Baccarat. Preste atenção no armário de arquivos, todo entalhado em jacarandá rosa, e no altar que pertenceu à antiga Sé de Olinda, com detalhes em rubi e marfim. Visitas guiadas.

 

Museu Do Mamulengo: R. de São Bento, 344
(81) 3493-2753
Preço: R$ 2
Horário: 3ª/dom 10h/17h
O nome faz referência à expressão "mão molenga". Há centenas de fantoches em madeira e pano usados no antigo teatro popular de rua - os mais antigos datam do século 19. Os bonecos, feitos artesanalmente, representam tipos dos universos urbano e rural nordestinos. Não deixe de ver a engenhoca que movimenta a réplica de um moinho de farinha.

 

Museu De Arte Sacra De Pernambuco: R. Bispo Coutinho, 726 (Alto da Sé)
(81) 3184-3154
Preço: R$ 1
Horário: 2ª/6ª 9h/12h45
Boa parte do acervo está em restauro. Entre as poucas peças expostas há uma rara imagem de Nossa Senhora adolescente, e um São Francisco segurando um crânio, que representa a relação do santo com os elementos da natureza (inclusive a morte). Na entrada há painéis de azulejos portugueses e algumas telas com temática religiosa. Visitas guiadas.

 

Vida Noturna: O movimento fica no Centro Histórico. Mistura de botequim e mercearia, o clássico Bodega de Veio (r. do Amparo, 3429-0185) tem cerveja gelada e uma bem-vinda salada de bacalhau. No sábado, das 19h às 23h, a calçada do bar é tomada pela moçada por causa do improvisado forró. Outro bar animado é o Xinxim da Baiana (3439-8447), na Praça do Carmo. Às sextas-feiras um grupo de seresta percorre o Centro Histórico cantando e tocando violão e percussão. Você pode assistir ao cortejo bebericando os licores da Licoteria Notívagos (r. Treze de Maio, 3439-6248), vendidos em doses ou garrafas

A temperatura média oscila entre 24 e 27 graus; mesmo nos meses mais frios, julho e agosto, a temperatura média fica acima de 24 graus.

Ocultar
Receba ofertas exclusivas no seu e-mail