Ligue
4007-2180

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro, capital do estado homônimo, é a segunda maior metrópole do Brasil, situada no Sudeste do país. Cidade brasileira mais conhecida no exterior, maior rota do turismo internacional no Brasil e principal destino turístico na América Latina e em todo Hemisfério Sul, a capital fluminense funciona como um "espelho", ou "retrato" nacional, seja positiva ou negativamente.

 

É um dos principais centros econômicos, culturais e financeiros do país, sendo internacionalmente conhecida por diversos ícones culturais e paisagísticos, como o Pão de Açúcar, a estátua do Cristo Redentor (uma dos vencedores da eleição informal das Novas sete maravilhas do mundo), as praias dos bairros de Copacabana, Ipanema e Barra da Tijuca (entre outros), o Estádio do Maracanã, o Estádio Olímpico João Havelange, a floresta da Tijuca, a Quinta da Boa Vista, a ilha de Paquetá, o Réveillon de Copacabana e o Carnaval.

 

Representa o segundo maior PIB do país (e o 30º maior do mundo), estimado em cerca de 140 bilhões de reais (IBGE/2007), e é sede das duas maiores empresas brasileiras - a Petrobras e a Vale, e das principais companhias de petróleo e telefonia do Brasil, além do maior conglomerado de empresas de mídia e comunicações da América Latina, as Organizações Globo. Contemplado por grande número de universidades e institutos, é o segundo maior pólo de pesquisa e desenvolvimento do Brasil, responsável por 17% da produção científica nacional - segundo dados de 2005. Rio de Janeiro é considerada uma cidade global beta - pelo inventário de 2008 da Universidade de Loughborough (GaWC).

 

Foi capital do Brasil Colônia a partir de 1763, capital do Império Português na época das invasões de Napoleão, capital do Império do Brasil, e capital da República até a inauguração de Brasília, na década de 1960. É também conhecida por Cidade Maravilhosa, e aquele que nela nasce é chamado de carioca.

Igreja De São Franscisco Da Penitência: Quem visita a igreja, representante carioca do barroco luso-brasileiro, entende porque ela demorou mais de cem anos para ficar pronta. São inúmeros os detalhes, boa parte entalhada em cedro por Francisco Xavier de Brito (mestre de Aleijadinho) e revestida com folhas de ouro trazidas de Lisboa. No altar, duas grandes imagens parecem movimentar-se: São Francisco de Assis surpreendido pelo Cristo dotado de três pares de asas. A música sacra, em volume baixo, ajuda a dar o clima. Por que 5 estrelas? Imponente, impressiona qualquer um, o que não depende de religião - mais de 400 quilos de ouro decoram os adornos. Preste atenção O forro tem pintura ilusionista: a sensação é de que os anjos estão descendo em direção às cadeiras. Ao lado da igreja, repare nas bicentenárias imagens de santos usados na extinta Procissão das Cinzas. A melhor foto Máquinas fotográficas são proibidas na parte interna. Tempo de visita Cerca de 30 minutos, para conhecer a igreja com calma e visitar as duas salas anexas. Com ou sem guia? Não há guias. Quando ir? Só abre de 3ª/6ª. Prefira chegar de metrô - a estação Carioca fica logo em frente ao pátio de acesso, e há poucas vagas de para estacionar ao redor. Serviço No Largo da Carioca, no Centro, entre no pátio (atenção com bolsas e objetos de valor) e siga por um corredor até atingir o elevador, que também dá acesso ao Convento e à Igreja de Santo Antônio (em restauro). Também há escadas, que nem sempre estão abertas. 2262-0197; R$ 2. 3ª/6ª 9h/12h, 13h/16h.

 

Jardim Botânico: (http://www.jbrj.gov.br)
Esse parque criado por Dom João VI mantém uma beleza exuberante apesar dos seus 202 anos de existência. A alameda das palmeiras-imperiais, o lago com vitórias-régias, o orquidário e o bromeliário são os cartões postais da atração. Por que é 5 estrelas? Além do valor histórico (parte do terreno já sediou uma fábrica de pólvora da coroa portuguesa) e da enorme área verde, tem cerca de 9 mil espécies vegetais. Preste atenção Uma estufa com plantas insetívoras, um cactário e a Casa dos Pilões (unidade da antiga fábrica de pólvora) são atrações interessantes que podem passar despercebidas. A melhor foto Escolha entre o lago com vitórias-régias e a clássica imagem da alameda com as gigantes palmeiras-imperiais. Tempo de visita Pelo menos uma hora para conhecer os principais atrativos. O mapa distribuído na portaria ajuda os apressados. Com ou sem guia? Há passeios guiados grátis em carros elétricos - 9h/16h (exceto às 12h) a cada hora (30 minutos de duração). Quando ir O ano todo. Escolha um dia sem chuva - há muitas vias de terra. Serviço R. Jardim Botânico, 920 (para pedestres) e 1008 (para pedestres e veículos), Jd. Botânico. 3874-1808. 8h/17h. R$ 5. O estacionamento custa R$ 5.

 

Pão De Açúcar: (http://www.bondinho.com.br)
A natureza foi generosa aqui quando proporcionou dois mirantes em localização nobre da cidade, na entrada da Baía de Guanabara. E o homem soube tirar proveito do presente. Hoje, bondinhos modernos, estáveis e espaçosos transportam os turistas para os dois estágios dessa singular formação rochosa que engloba o Morro da Urca (227 m) e o Pão de Açúcar (396 m). Por que é 5 estrelas?: Sem qualquer interferência humana, o Pão de Açúcar já seria uma atração. Com direito à subida de bondinho e à vista que une mar, morros, floresta e cidade, o passeio torna-se imperdível. Preste atenção: Além do bondinho, o Morro da Urca tem outra via de acesso pouco explorada pelos turistas: uma trilha de 30 minutos a partir da Praia Vermelha (descê-la é sempre a opção mais agradável). No Pão de Açúcar há caminhos em meio a área verde com mirantes escondidos. A melhor foto: Do segundo estágio, quando você se convence de que o Rio é realmente uma cidade maravilhosa. Tempo de visita: Com paradas de 15 minutos em cada estágio, o visitante gasta, em média, 1h30 para fazer o tour (ida e volta). Com ou sem guia?: Sem guia. É um típico passeio self-service. Quando ir: O ano todo. Escolha um dia aberto, ensolarado, de preferência, e sem chuva - há poucas áreas para se abrigar dela. Serviço: Avenida Pasteur, 520 (Urca), 2461-2700. 8h/21h (as bilheterias fecham às 19h50); saídas a cada 20 minutos ou quando a capacidade máxima do bondinho (65 passageiros) for atingida. R$ 44 (ida e volta para os dois estágios); Cc: D, M, V; Cd: M, R, V; não aceita cheques.

 

Cristo Redentor: (http://www.corcovado.com.br)
Não há imagem mais associada ao Rio que a do Cristo Redentor. Mesmo para o turista que não sobe o morro do Corcovado, a visão do monumento de 1931, com 38 metros de altura, faz parte de qualquer passeio na Zona Sul. Lá de cima você observa a bonita integração entre mar, morros e asfalto. Por que é 5 estrelas?: Além da estátua que integra a lista das Sete Novas Maravilhas do Mundo, cercada pela imensa área verde do Parque da Tijuca, o lugar tem uma vista panorâmica fantástica. O acesso pelo trenzinho, em estrada de ferro de 1884, é outro diferencial. Preste atenção: Quem tem problemas de locomoção ou simplesmente não quer subir muitos degraus até o monumento, pode usar elevador e escada rolante para chegar ao topo. A melhor foto: Nas varandas à frente do Cristo, aponte para qualquer direção: a foto sempre ficará boa. Tempo de visita: De trenzinho, são 20 minutos de percurso. Quem usa carro próprio, táxi ou um serviço de van para subir a estrada das Paineiras, roda 6 km até o estacionamento de onde partem as vans que completam o roteiro pela área do parque - são mais sete minutos até o Cristo. Com ou sem guia?: Sem. Aqui a vista é a grande atração. Quando ir: O ano todo. Escolha um dia aberto. Uma simples neblina no topo do Corcovado pode tirar toda a graça do passeio. Serviço: R. Cosme Velho, 513 (Cosme Velho), 2558-1329. 8h30/18h30 (saídas do trenzinho a cada 30 minutos; R$ 36, ida e volta; Cc: A, D, M, V; Cd: M, R, V). A passagem de van (ida e volta) custa R$ 16,70 (2ª/6ª) e R$ 24,20 (sáb/dom); infs.: 2225-7074.

 

Theatro Municipal: Pça. Floriano (ingressos na r. Manoel de Carvalho, nos fundos do Theatro)
(21) 2332-9134
Preço: R$ 10
Cartão de Crédito: American Express, Diners, Mastercard, Visa
Cartão de Débito: Maestro, Redeshop, Visa Electron
Embora tenha mais de 100 anos, parece que foi inaugurado ontem. Depois da restauração, que terminou em 2010, as colunas de mármore, as esculturas representando gêneros da arte (como a dança e a comédia) e a imponente águia de cobre no topo da cúpula principal voltaram a ter todo o seu esplendor. Ao lado do teatro, na lateral com a Rua Treze de Maio, um belo boulevard foi construído (um café deve ser aberto ali). Os espetáculos já voltaram, mas as visitas guiadas ainda não estavam ocorrendo até o fechamento desta edição (ago/2010). theatromunicipal.rj.gov.br.

 

Quase Nove: Av. Vieira Souto, quiosque 8 (Ipanema)
(21) 8229-9952
Horário: 8h30/0h30
Outro ponto de referência em Ipanema, fica quase no Posto 9. As caipirinhas exóticas são conhecidas, mas a fama do quiosque se deve mais aos shows ao vivo, que acontecem de sexta a domingo no fim do dia.

 

Barraca Do Uruguaio: Posto 9 (Ipanema)
Horário: 10h/19h
Depois de fugir da ditadura em seu país, Milton Gonzalez, conhecido como Uruguaio, veio para o Brasil e montou a barraca mais famosa de Ipanema, há quase 30 anos. A bandeira hasteada (que pode ser do PT, do Uruguai ou do Flamengo) é símbolo do lugar, assim como o sanduíche de churrasco.

 

Siri Mole E Cia Praia: Av. Atlântica, quiosque 32 (Copacabana)
(21) 3684-6671
Horário: 2ª 15h/0h, 3ª/dom 10h/0h
Filial Do restaurante homônimo do Arpoador, serve petiscos baianos como acarajé e arrumadinho de carne-seca. A diferença para a matriz é considerável: o quiosque, com deque sobre o calçadão de Copacabana, fica de cara para o mar.

 

Bar E Champanheira Copacabana: Av. Atlântica, quiosque 28 (Copacabana)
(21) 9943-2822
Horário: 2ª/5ª 10h/0h, 6ª/sáb 10h/2h, dom 10h/0h
Quem não pode tomar um champanhe de frente para a piscina do Copacabana Palace contenta-se em apreciar a bebida francesa neste quiosque, olhando para o mar. Espumantes nacionais, mais baratos, também estão na carta.

 

Quiosque Do Português: Av. Delfim Moreira, quiosque 5 (Leblon)
(21) 8308-1379
Horário: 2ª/5ª 8h/20h, 6ª/sáb 8h/22h, dom 8h/20h
Em frente à Rua João Lira, em trecho movimentado do Leblon, o quiosque serve caipirinhas de diversos sabores - as mais vendidas levam vodca. O cardápio de petiscos é focado em pescados e frutos do mar.

 

Bar Luiz: Av. Atlântica, quiosque 10 (Copacabana)
(21) 7819-1258
Horário: 11h/23h
A centenária matriz fica no Centro e não tem nada do clima despojado do quiosque, voltado para o mar de Copacabana. O cardápio é o mesmo, com a forte tendência alemã - há kassler e joelho de porco.

 

Barraca Do Pepe: Av. do Pepê, quiosque 11 (Praia do Pepê)
(21) 2433-1400
(http://www.pepe.com.br)
Horário: 8h30/20h30; dez/mar: 8h30/23h
Com 20 anos, a barraca de praia mais famosa do Rio tem um deque de madeira onde jovens sarados, celebridades e gente comum podem tomar um shake e petiscar - o sanduíche de frango ao curry é popular. Em janeiro e fevereiro, os sábados são animados: há música eletrônica ou samba a partir das 16h (no resto do ano, o evento acontece um sábado por mês).

 

Centro Cultural Banco Do Brasil: R. 1º de Março, 66
(21) 3808-2020
(http://www.bb.com.br/cultura)
Preço: Grátis
Horário: 3ª/dom 9h/21h
Ex-sede do Banco do Brasil, o imponente prédio abriga um importante pólo cultural. Muitos visitantes aproveitam as boas exposições temporárias realizadas no 1º e 2º piso, mas deixam de conhecer uma rica atração escondida no 4º andar, a Galeria de Valores. O espaço apresenta, de maneira moderna e interessante, uma coleção de 38 mil medalhas, moedas e cédulas. O centro também conta com cinema, teatro, livraria, café e restaurante.

 

Instituto Moreira Sales: R. Mq. de S. Vicente, 476 (Gávea)
(21) 3284-7400
(http://www.ims.com.br)
Preço: Grátis
Horário: 3ª/6ª 13h/20h, sáb/dom 11h/20h
As linhas modernistas da casa disputam atenção com o belo entorno da floresta da Tijuca. Sedia exposições fotográficas e abriga um centro musical com biografias e CDs para consulta, além de um cinema. Obras de arte não ficam restritas ao espaço interno: jardins e um painel ao ar livre são assinados por Burle Marx.

 

Oi Futuro: R. Dois de Dezembro, 63 (Flamengo)
(21) 3131-3060
(http://www.oifuturo.org.br)
Preço: Grátis
Horário: 3ª/dom 11h/20h
É o centro cultural mais moderno e tecnológico do Rio de Janeiro. Tem exposições temporárias de arte contemporânea, teatro, biblioteca especializada em arte e tecnologia. No pequeno museu de telecomunicações (3ª/dom 11h/17h, grátis) há um sistema interessante de consulta ao acervo: munido de um fone de ouvido, o visitante aciona vídeos e áudios com um dispositivo eletrônico. O piso da cobertura tem um agradável cyber-café.

 

Espaço Cultural Dos Correios: R. Visc. de Itaboraí, 20
(21) 2253-1580
Preço: Grátis
Horário: 3ª/dom 12h/19h
O prédio de 1922 tem três pisos destinados a mostras temporárias e manifestações artísticas - o antigo elevador que liga os andares não deixa de ser outra atração do lugar. Atrás do prédio, a praça dos Correios é utilizada para feiras e eventos ao ar livre.

 

Rua Garcia D'ávila: Por aqui prevalecem os endereços de luxo. Tanto que unidades da H. Stern (nº 102, 2239-7845), da grife francesa Louis Vuitton (nº 114, 2511-5839) e do badalado joalheiro carioca Antonio Bernardo (nº 121, 2512-7204) estão separadas por poucos passos.

 

Saara: Horário: 2ª/6ª 9h/18h, sáb 9h/14h
Criada na década de 60, a Saara (Sociedade de Amigos e Adjacências da Rua da Alfândega) é a versão carioca da paulistana Rua 25 de Março. Mais de 600 lojas - que vendem de roupas a jóias, brinquedos, artigos de R$ 1,99 e fantasias na época do Carnaval - distribui-se entre as ruas da Alfândega, dos Andrades, Buenos Aires e Praça da República, região central do Rio. saarario.com.br.

 

Rua Dias Ferreira: Dos muitos endereços dessa rua no Leblon, três são imperdíveis. O primeiro é a boutique da consagrada estilista Isabela Capeto (nº 217-A, 2540-5232). O segundo é um predinho azul e branco, no número 417, que concentra boas grifes de roupa, como a Antonia Bernardes (3º andar, sl. 302, 3204-9285), Maria Manuela (4º andar, sl. 402, 2511-4845), Patrícia Viera (4º andar, sl. 401, 2512-9467) e a Sta. Ephigênia (sl. 405, 2540-5198). Fechando a lista, a bela loja Eliane Carvalho (nº 242, 2540-5438), com seus chapéus artesanais e importados.

 

Rua Visconde De Pirajá: A duas quadras da Praia de Ipanema, a rua transporta o clima descontraído do calçadão para suas lojas. A Lenny (nº 351, lj. 114/115, 2523-3796) vende biquínis de luxo, a Farm (nº 365, 3813-3817) é a loja preferida das cariocas descoladas, a Salinas (nº 547, 2274-0644) também produz biquínis lindos e a Oh, Boy! (nº 550-H, 3875-7232) tem os vestidos mais coloridos da cidade. Aproveite uma pausa nas compras para conhecer a interessante A Cena Muda (esq. da Pça. N.S. da Paz com R. Maria Quitéria, 2287-8072), banca especializada em revistas antigas.
Livrarias

 

Shoppings: Não há bairro no país que concentre tantos shoppings como a Barra da Tijuca, um verdadeiro paraíso para os fãs de compras indoor. O maior deles é o Barra Shopping (Av. das Américas, 4666, 3089-1050, barrashopping.com.br), que abriga 577 lojas, um boliche e famosas grifes gastronômicas, como Antiquarius Grill, Garcia & Rodrigues e Le Vin Bistro. A concorrência forte com um dia de praia ainda ganha o reforço do vizinho New York City Center, famoso pela sua réplica da Estátua da Liberdade. Ligado diretamente ao Barra Shopping, ele conta com uma ótima academia de ginástica e 18 salas de cinema. Na Zona Sul as grandes referências estão no bairro do Leblon: o Rio Design Leblon (Av. Ataulfo de Paiva, 270, 3206-9100, riodesign.com.br) e o Shopping Leblon (Av. Afrânio de Melo Franco, 290, 3138-8000, shoppingleblon.com.br), que reúne as mais celebradas grifes de moda. O Riosul (Rua Lauro Müller, 116, Botafogo, 2122-8070, riosul.com.br), primeiro shopping da cidade, é uma solução cômoda para quem se desloca até o aeroporto ou a região central da cidade. No Botafogo Praia (Praia de Botafogo, 400, 3171-9872, botafogopraiashopping.com.br) apelidado pelos locais de "escada-shopping", o tempo de deslocamento até os seus últimos andares é recompensado por uma vista incrível da Enseada de Botafogo e do Pão de Açúcar.

 

Ilha Fiscal: Av. Alfred Agache (Centro)
(21) 2233-9165
(http://www.sdm.mar.mil.br)
Preço: R$ 10
Horário: 5ª/dom 13h, 14h30 e 16h
O castelinho de estilo gótico, que parece flutuar no mar sobre a chamada Ilha Fiscal, tem linda fachada, vitrais ingleses e piso de madeiras nobres brasileiras. Mas sua importância não é só arquitetônica. Uma das exposições mais interessantes retrata o último baile do Império Brasileiro, realizado aqui dias antes da Proclamação da República em 1889. Roupas de época e até o convite da festa estão à mostra. A visita guiada (1h30) parte do Espaço Cultural da Marinha a bordo de uma escuna ou de um microônibus (uma estreita via asfaltada liga a ilha ao continente).

 

Biblioteca Nacional: Av. Rio Branco, 219
(21) 2220-9484
(http://www.bn.br)
Preço: R$ 2
Horário: 2ª/6ª 11h, 13h (em inglês) e 15h
É a maior biblioteca da América Latina, com mais de 10 mil obras - entre elas, uma edição de Os Lusíadas de 1572 e manuscritos como o processo de condenação de Tiradentes e uma mensagem escrita pela Princesa Isabel aos 10 anos. A visita guiada (40 minutos) passa pelos três andares de salas, mas não mostra nenhuma das preciosidades do acervo: vez ou outra elas aparecem em mostras temáticas. bn.br.

 

Real Gabinete Português De Leitura: R. Luís de Camões, 30 (Centro)
(21) 2221-3138
(http://www.realgabinete.com.br)
Preço: Grátis
Horário: 2ª/6ª 9h/18h
Construído em estilo manuelino, tem três andares de estantes iluminadas por uma imensa clarabóia central - algumas das primeiras sessões da Academia Brasileira de Letras, presididas por Machado de Assis, aconteceram aqui. No acervo de mais de 300 mil títulos, boa parte lusitana, há raridades como um dicionário de tupi-guarani escrito por Gonçalves Dias.

 

Academia Brasileira De Letras: Av. Pres. Wilson, 203 (Centro)
(21) 3974-2526
(http://www.academia.org.br)
Preço: Grátis
Horário: 2ª, 4ª e 6ª 14h e 16h (fecha: dez/mar)
O prédio, réplica do Petit Trianon de Versailles, foi doado pelo governo francês em 1923 para sediar as reuniões da Academia. Quatro atores entoam poemas enquanto guiam uma visita de duas horas, que percorre os salões do chá e das sessões dos imortais. No prédio vizinho há mostras sobre literatura e o Espaço Machado de Assis (2ª/6ª 9h/18h), com objetos pessoais do escritor.

 

Confeitaria Colombo: R. Gonçalves Dias, 32/36 (Centro)
(21) 2505-1500
Horário: 2ª/6ª 9h/20h, sáb 9h/17h
Cartão de Crédito: American Express, Diners, Mastercard, Visa
Cartão de Débito: Maestro, Redeshop, Visa Electron
Sentar-se em uma das mesas de mármore e observar o grandioso salão é como viajar no tempo. Não há como não imaginar moçoilas e rapazes bem-vestidos, como Chiquinha Gonzaga e Villa-Lobos, tomando um chá da tarde aqui. No primeiro andar, acessível por um elevador pantográfico, está o Espaço Memória (2ª/sáb 12h/17h), com louças, cristais e cardápios antigos.

 

Palácio Tiradentes: R. 1º de Março (Centro)
(21) 2588-1251
Preço: Grátis
Horário: 2ª/sáb 10h/17h, dom 12h/16h
A Cadeia Velha, onde Tiradentes ficou preso antes de ser enforcado, em 1792, ocupou este endereço até 1922 - ano em que foi demolida para a construção do palácio, que seria sede do Congresso Nacional. O prédio abriga hoje a Alerj, Assembleia Legislativa do Rio, e conta sua história em painéis explicativos no térreo. No primeiro andar, o plenário, aberto para visita (sessões de 2ª/6ª 10h/16h), é iluminado por uma cúpula que reproduz o céu do dia da Proclamação da República.

 

Paço Imperial: Pça. 15 de Novembro, 48 (Centro)
(21) 2215-2622
(http://www.pacoimperial.com.br)
Preço: Grátis
Horário: 11h/19h
O espaço já abrigou a Casa da Moeda, foi residência de D. João VI e sede dos governos real e imperial brasileiros. As salas onde ocorreram uma série de episódios históricos - como o Dia do Fico e a assinatura da Lei Áurea - abrigam, hoje, mostras de arte. No térreo há restaurantes e a ótima livraria Arlequim. pacoimperial.com.br.

 

Carnaval: Existem duas formas de curtir o Carnaval do Rio - e os mais animados conseguem arrumar tempo para ambas. A maneira clássica é comprar ingresso para ver os desfiles das escolas na Marquês de Sapucaí, que devem ocorrer nos dias 6 e 7 de março de 2011. A outra opção é seguir os quase 300 blocos de rua que se espalham por todas as regiões da capital. Os mais tradicionais saem do Centro e da Zona Sul e chegam a bater o número de um milhão de foliões - caso do Cordão da Bola Preta (Cinelândia), Bloco de Segunda (Botafogo) e Simpatia é Quase Amor (Ipanema). Fora do período carnavalesco, é possível acompanhar o aquecimento dos tamborins nos ensaios das principais escolas, geralmente a partir de setembro. A Cidade do Samba (R. Rivadávia Correia, 60, Gamboa, 2213-2503, 3ª/sáb 10h/17h; R$ 5) abriga os barracões das escolas do Grupo Especial e pode ser visitada durante boa parte do ano. A programação da folia na Sapucaí ou nas ruas da cidade é obtida no site rioguiaoficial.com.br.

 

Réveillon: A celebração da virada de ano mais famosa do país, na Praia de Copacabana, reúne cerca de 2 milhões de pessoas - disputando cada centímetro da areia, calçadão e das vias próximas à orla. Para amenizar a colossal concentração de gente, a prefeitura também promove shows e queima de fogos em outros pontos da cidade, como Barra da Tijuca, Pedra de Guaratiba e Ilha do Governador. A partir das 18h, os acessos ao bairro são interditados e apenas táxis e ônibus circulam. Quem vai de metrô pode comprar bilhetes especiais com hora marcada.

 

Forte De Copacabana: Pça. Cel. Eugênio Franco, 1 (Copacabana)
(21) 2521-1032
(http://www.fortedecopacabana.com)
Preço: R$ 4
Horário: 3ª/dom 10h/20h
Prefira vir num dia ensolarado - o lugar tem bela vista para a Praia de Copacabana. A visita começa no forte, onde estão preservadas a sala do comandante (que, na Revolução de 30, serviu de prisão ao então presidente Washington Luís), munições e canhões fabricados no início do século 20. Ao lado fica o Museu do Exército, com a história militar brasileira.

 

Mosteiro de são bento (ig. N.s montserrat): R. D. Gerardo, 68 (Centro)
(21) 2206-8100
(http://www.osb.org.br)
Preço: Grátis
Horário: 7h/18h
O mosteiro não está aberto para visita, mas você conhece a Igreja N.S. Montserrat, que, toda revestida de ouro, impressiona tanto quanto a de São Francisco da Penitência. Muitos dos detalhes são descobertos apenas na visita guiada (2ª/sáb 9h/16h, R$ 5): o órgão do século 18 ainda funciona, e o candelabro de prata foi esculpido por Mestre Valentim. Aos domingos, às 10h, a igreja fica ainda mais bonita durante a missa com canto gregoriano - chegue cedo porque sempre lota.

 

N.S Do Carmo Da Antiga Sé: R. 7 de Setembro, 12 (Centro)
(21) 2242-7766
Horário: 2ª/6ª 7h/16h
No espetáculo Som e Luz (3ª/6ª 13h30, sáb 12h e 13h, dom 12h30 e 13h; R$ 8), a imagem holográfica de um padre conta a história da igreja, palco da coroação dos três monarcas do Brasil. Também há um Museu e Sítio Arqueológico (3ª/6ª 10h/15h30, sáb/dom 11h/14h; R$ 5), onde estão resquícios da capela instalada aqui no fim do século 16, e uma cripta com parte dos restos mortais de Pedro Álvares Cabral (extraídos de sua sepultura, em Portugal). Visitas guiadas.

 

Catedral De São Sebastião Do Rio De Janeiro: Av. República do Chile, 245 (Centro)
(21) 2240-2669
(http://www.catedral.com.br)
Preço: Grátis
Horário: 7h/18h
Moderna, tem formato de cone, com mais de 90 metros de altura. O altar fica no meio do círculo, sob a imagem suspensa de Cristo. No subsolo, o Museu de Arte Sacra (4ª 9h/12h, 13h/16h, sáb/dom 9h/12h, R$ 2) guarda relíquias como a Rosa de Ouro doada pelo Papa Leão XIII à Princesa Isabel, após a assinatura da Lei Áurea.

 

Igreja N.S Da Candelária: Pça. Pio X (Centro)
(21) 2233-2324
Preço: Grátis
Horário: 2ª/6ª 7h30/16h, sáb 8h/12h, dom 9h/13h
Fica no lugar da primeira capela dedicada à santa, erguida em 1634. Reconstruída no fim do século 18, ganhou colunas de mármore e pinturas de José Zeferino da Costa. Apesar da bela arquitetura, a igreja se tornou mais conhecida pela Chacina da Candelária. Na calçada em frente, as imagens dos meninos de rua mortos aqui, em 1993, estão estampadas ao lado de uma cruz.

 

Igreja N.S Da Glória Do Outeiro: Pça. N.S. da Glória (Glória)
(21) 2557-4600
(http://www.outeirodagloria.org.br)
Preço: R$ 1
Horário: 3ª/6ª 9h/12h, 13h/17h, sáb/dom 9h/12h
Com formato octogonal, preserva os azulejos feitos por Mestre Valentim, o altar original e um arcaz do século 18 na sacristia. No dia 5 de agosto, o vestido da santa é trocado durante uma missa especial. Há um museu de arte sacra anexo. Acesso pelo plano inclinado a partir da Rua do Russel (3ª/dom 8h/17h) ou pela Ladeira da Glória.

 

Igreja E Convento De Santo Antônio: Lg. da Carioca (Centro)
(21) 2262-0129
Horário: 2ª 8h/18h30, 3ª 6h30/19h30, 4ª/6ª 8h/18h30, sáb/dom 8h/11h
Estão no Morro de Santo Antonio, ao lado da Igreja de São Francisco da Penitência. Em restauro por tempo indeterminado, a igreja, com capela-mor coberta de talhas douradas, recebe visitantes apenas em horários de missa (programação em franciscanos.org.br). No dia do santo, 13 de junho, há feirinha com pães bentos e objetos sacros.

 

Museu De Arte Moderna (Mam): Av. Infante D. Henrique, 85 (Prq. do Flamengo)
(21) 2240-4944
(http://www.mamrio.org.br)
Preço: R$ 8
Horário: 3ª/6ª 12h/17h30, sáb/dom 12h/18h30
O prédio onde ele funciona pode ser encarado como a primeira obra interessante da visita. A construção de 1954, assinada pelo arquiteto Affonso Eduardo Reidy, tem um vão livre que valoriza a vista para o Parque Aterro do Flamengo. O acervo principal, exibido no 2º piso, vem da rica coleção de Gilberto Chateaubriand, composta de obras modernistas assinadas por Tarsila do Amaral, Lasar Segall e Di Cavalcanti. Exposições temporárias e uma famosa cinemateca completam o cenário cultural. No térreo, uma loja vende peças de designers brasileiros.

 

Fundação Eva Klabin: Av. Epitácio Pessoa, 2480 (Lagoa)
(21) 3202-8550
(http://www.evaklabin.org.br)
Preço: R$ 10
Horário: 3ª/6ª 14h30 e 16h
A colecionadora de arte Eva Klabin (1903-1991) passou boa parte de sua vida nesta casa dos anos 30, de estilo normando. Os cômodos guardam as relíquias que ela adquiriu em viagens pelo mundo. A sala Renascença, por exemplo, tem pinturas atribuídas a Donatello e Botticelli, e a de jantar, prataria inglesa e porcelana da Companhia das Índias. No dormitório, o closet se mantém recheado de peças de grifes como Channel e Dior.

 

Museu Da República: R. do Catete, 153 (Catete)
(21) 3235-2650
(http://http://www.museudarepublica.org.br)
Preço: R$ 6 (grátis às quartas e domingos)
Horário: 3ª/6ª 12h/17h, sáb/dom 14h/18h
O palácio de estilo neoclássico foi residência de 16 presidentes da República entre 1897 e 1960. Há salões com mobília original e espaços de exposição com objetos do acervo, como o uniforme usado pelo Marechal Deodoro da Fonseca. Mas o lugar mais aguardado da visita fica no segundo andar: é o quarto do ex-presidente Getúlio Vargas, que se matou aqui em 1954. O revólver e o pijama usados por ele na data do suicídio estão preservados e expostos.

 

Museu Histórico Nacional: Pça. Mal. Âncora (Centro)
(21) 2550-9224
(http://www.museuhistoriconacional.com.br)
Preço: R$ 6 (grátis aos domingos)
Horário: 3ª/6ª 10h/17h, sáb/dom 14h/18h
Conhecê-lo equivale a um curso sobre a história do Brasil, do descobrimento ao início da República, passando pelo Império. A visita, que percorre o conjunto formado pela Fortaleza de Santiago (1603), Casa do Trem (1762) e Arsenal de Guerra (1764), surpreende pelas raridades, como a farmácia de 1847 que mantém intacto o mobiliário de imbuia e os frascos de opalina e cristal. Há também um salão de carruagens antigas (incluindo as usadas por Dom Pedro II), a praça dos canhões e a área de numismática.

 

Museu Nacional De Belas Artes: Av. Rio Branco, 199 (Centro)
(21) 2240-0068
Preço: R$ 5
Horário: 3ª/6ª 10h/17h30, sáb/dom 12h/16h30
A seção mais importante do museu, com obras dos séculos 17 a 19, estava fechada para reforma até o fechamento desta edição (ago/2010). Mesmo assim, a visita vale pelas obras modernistas - repare no belo painel Navio Negreiro de Di Cavalanti - e contemporâneas. No primeiro andar há mostras temporárias e corredor com esculturas de mármore em estilo grego.

 

Espaço Cultural Da Marinha: Av. Alfred Agache
(21) 2104-6025/2233-9165
(http://www.sdm.mar.mil.br)
Preço: Grátis
Horário: 3ª/dom 12h/17h
Mais conhecido por ser ponto de embarque dos passeios para a Ilha Fiscal e Baía de Guanabara, o espaço guarda importante acervo marítimo. Atracado no cais está o submarino Riachuelo, e na área coberta fica a bela galeota Dom João VI, construída em 1808 para transportar a família real.

 

Casa Do Pontal: Estr. do Pontal, 3295 (Recreio dos Bandeirantes), 45 km
(21) 2490-3278
(http://www.museucasadopontal.com.br)
Preço: R$ 10
Horário: 3ª/dom 9h30/17h
Cerca de oito mil obras de arte popular brasileira, colecionadas pelo francês Jacques Van de Beuque, estão reunidas aqui - entre elas, as famosas peças de barro do pernambucano Mestre Vitalino. Dividida em onze salas temáticas (algumas em reforma), a casa tem esculturas em barro e madeira e curiosas maquetes com movimento.

 

Museu Nacional: Quinta da Boa Vista (São Cristóvão)
(21) 2562-6901
Preço: R$ 3
Horário: 3ª/dom 10h/16h
Sempre lotado de escolas, fica no Palácio de São Cristóvão, usado como residência das famílias real e imperial brasileiras até 1889. O acervo, formado em boa parte pelas coleções de Dom Pedro II e de Teresa Cristina, é dividido em seções de geologia e zoologia (em reforma). A ala mais interessante é a de arqueologia, onde está a Sala Egito, com esquifes e múmias.

 

Clube Naval: Av. Rio Branco, 180 (Centro)
(21) 2282-1273
(http://www.clubenaval.com.br)
Preço: R$ 3
Horário: 2ª/6ª 14h/17h
O belo prédio é, até hoje, sede de um clube de oficiais da Marinha. Mas as obras presentes em sua decoração são tão valiosas que o lugar passou a abrir como museu. A visita guiada de uma hora percorre os salões como o de música, equipado com um piano americano do século 19, e mostra objetos como os intactos vasos orientais de 500 anos de idade.

 

Museu Aeroespacial: Av. Mal. Fontenele, 2000 (Mal. Hermes), 33 km
(21) 2108-8954
(http://www.musal.aer.mil.br)
Preço: Grátis
Horário: 3ª/6ª 9h/15h, sáb/dom 9h30/16h
Distante da região central, mas imperdível para aficionados por aviões. Exibe 80 aeronaves civis e militares de várias épocas, distribuídas pelo prédio principal e por cinco hangares. Atenção especial para a réplica do 14 Bis, de Santos Dumont, os aviões de combate da Segunda Guerra e um avião presidencial brasileiro aposentado nos anos 70. O melhor acesso é pela Avenida Brasil (placas sinalizam o caminho a partir do km 20).

 

Chácara Do Céu: R. Murtinho Nobre, 93 (Sta. Teresa)
(21) 2224-8981
(http://www.museuscastromaya.com.br)
Preço: R$ 2
Horário: 2ª e 4ª/dom 12h/17h
Antiga casa do colecionador Raymundo Castro Maya (1894-1968). Os pontos altos do acervo são os quadros de modernistas famosos (Portinari, Di Cavalcanti, Guignard), pinturas que retratam paisagens do Rio no séc. 19 - algumas feitas por Taunay, e as aquarelas atribuídas a Debret. Vizinho ao museu está o Parque das Ruínas (fecha 2ª), que tem resquícios de um palacete e mirante com bela vista para a cidade.

 

Casa De Rui Barbosa: R. S. Clemente, 134 (Botafogo)
(21) 3289-4667
(http://www.casaruibarbosa.gov.br)
Preço: R$ 1 (mais R$ 1 do audioguide, opcional)
Horário: 3ª/6ª 10h/17h, sáb/dom 14h/18h
A construção de 1850 serviu de residência para o famoso diplomata nos seus últimos 28 anos De vida (entre 1895 e 1923). O circuito de visitação (informe-se sobre horários de tours monitorados) tem vinte salas com mobília e objetos de decoração originais da época de Rui Barbosa. Na impressionante biblioteca particular estão quase 40 mil volumes. O jardim é aberto ao público.

 

Museu Internacional De Arte Naif: R. Cosme Velho, 561 (Cosme Velho)
(21) 2205-8612
(http://www.museunaif.com.br)
Preço: R$ 10
Horário: 2ª/6ª 13h/17h
Reaberto em 2010, exibe quadros em estilo naïf (arte espontânea, feita por artistas que não tiveram formação técnica) de mais de 100 países. Dedicada ao Brasil, a maior sala tem painel de 24 metros de comprimento assinado por Aparecida Azedo, que conta a história do país em cores fortes.

 

Sítio Roberto Burle Marx: Estr. Roberto Burle Marx, 2019 (Barra de Guaratiba), 45 km
(21) 2410-1412
Preço: R$ 5
Horário: 3ª/sáb 9h30 e 13h30 (só visitas agendadas)
A coleção, hoje com mais de 3,5 mil espécies de plantas tropicais, foi uma espécie de laboratório do paisagista. Além da flora exuberante, com rica variedade de palmeiras e bromélias, o circuito da visita guiada (1h30) permite conhecer uma capela de 1681, restaurada por Burle Marx, o ateliê e os objetos pessoais e obras de artes na casa onde ele viveu até a morte, em 1994.

 

Lagoa Rodrigo De Freitas: Não se encaixa no conceito clássico de parque, mas funciona como importante área de lazer e atividades físicas - tudo acompanhado de um dos mais belos cenários cariocas. Em seus 7,5 km de margem há pista de cooper e ciclovia, mas as melhores atrações estão concentradas no Espaço Victor Assis Brasil (Parque dos Patins), próximo do Jóquei Clube, e no Parque do Cantagalo, vizinho ao Corte do Cantagalo. Ambos têm quadras, aluguel de bicicletas e quiosques - Arab, no primeiro, e Palaphita Kitch, no segundo, são os mais interessantes. O passeio de pedalinho é uma exclusividade do Parque do Cantagalo.

 

Parque Da Catacumba: Av. Epitácio Pessoa (Lagoa)
(21) 2247-9949
Horário: 3ª/dom 9h/17h
Esta área verde espremida entre o Morro dos Cabritos e a Lagoa Rodrigo de Freitas conta com um circuito de esportes de aventura e expõe ao ar livre 27 esculturas de artistas nacionais e estrangeiros.

 

Parque Lage: R. Jd. Botânico, 414 (Jd. Botânico)
(21) 3257-1823, (21) 3257-1800
(http://www.eavparquelage.org.br)
Preço: Grátis
Horário: 8h/17h
É sede da Escola de Artes Visuais, instalada em um belo prédio de 1920. Sua área verde aos pés do Corcovado - afetada pelo barulho da Rua Jardim Botânico - tem algumas trilhas, lagos, passarelas, playground e um curioso conjunto de aquários dentro de uma rocha.

 

Parque Aterro Do Flamengo (Brig. Eduardo Gomes): O projeto paisagístico é de Burle Marx. Tem ciclovia, pista de cooper, bosque e quadras de esporte. Aos domingos e feriados, a pista da Avenida Infante Dom Henrique, no sentido Zona Centro Sul, é fechada ao tráfego de veículos, aumentando a área do parque. Em um passeio de carro elétrico (3 roteiros, 8887-3755, de R$ 7 a R$10), disponível nos fins de semana, o visitante tem informações sobre a história e as 190 espécies de árvores da área - saídas na altura da R. Dois de Dezembro, Flamengo.

 

Jardim Zoológico (Riozoo): Quinta da Boa Vista (São Cristóvão)
(21) 3878-4200
(http://www.rio.rj.gov.br/riozoo)
Preço: R$ 6
Horário: 3ª/dom 9h/16h30
Dentro da bela Quinta da Boa Vista, o zoo é enorme. Um comprido viveiro de araras recebe os visitantes, mas ainda há muito para ver, incluindo macacos, elefante, girafa e felinos como tigre e onça-pintada (que poderiam estar em jaulas maiores). Fora do complexo, uma passarela suspensa sobre o recinto dos cervos leva até o aquário onde vive a tartaruga-marinha.

 

Parque Nacional Da Tijuca: A área com antigas plantações de café foi reflorestada a mando de Dom Pedro II, para preservar mananciais e espécies da Mata Atlântica. Em 1961, virou parque, dividido em quatro setores: Floresta da Tijuca, Serra da Carioca, Pedra da Gávea e Pretos Forros/Covanca. O núcleo Floresta é o mais visitado por ter 4 km de ciclovia, cachoeira, áreas para piquenique, um museu interativo e mais de cem trilhas - a mais conhecida leva em duas horas ao Pico da Tijuca, a 1 021 metros de altura. Famoso por abrigar o Corcovado e o Cristo Redentor, o setor Serra da Carioca também tem o mirante Vista Chinesa. No Pedra da Gávea, a atração é a formação rochosa, acessível por caminhada difícil, com parte de escalada, em 3h (não deixe de contratar um guia). E o Pretos Forros é área ainda quase intocada, sem trilhas abertas e estrutura para visitantes.

 

Passeio De Helicóptero: (21) 2511-2141
(http://www.helisight.com.br)
Horário: 9h/18h
Cartão de Crédito: American Express, Mastercard, Visa
Cartão de Débito: Maestro, Redeshop, Visa Electron
São nove roteiros difíceis de esquecer. O trajeto mais barato (seis minutos, R$ 150 por pessoa) sobrevoa Copacabana e o Cristo Redentor. O mais caro (uma hora, R$ 875 por pessoa) inclui o sobrevoo de Niterói e da orla do Rio até Grumari. Saídas do mirante Dona Marta, do Morro da Urca e da Lagoa Rodrigo de Freitas (mínimo de três pessoas). Parcela o pagamento em três vezes no cartão, mas não aceita cheques.

 

Santa Teresa: Vale sair do circuito das praias para conhecer esse bairro. E a melhor maneira de começar um passeio por Santa Teresa é chegar de bondinho (R$ 0,60, 2ª/6ª 6h40/20h20, sáb/dom 7h/20h, saídas a cada 30 minutos da R. Lélio Gama, Centro, atrás do Edifício da Petrobras). O famoso veículo amarelo passa por cima dos Arcos da Lapa e sobe as famosas ladeiras de paralelepípedos em 15 minutos. A pé, conheça o museu Chácara do Céu. No coração do bairro, na Avenida Almirante Alexandrino, há restaurantes e boas lojas de artesanato, como a La Vereda (nº 428, 2507-0317) e a Zambê (nº 402, 3852-7809). Pertinho de lá, na Rua Paschoal Carlos Magno, 121, está o charmoso Cafecito (2221-9439), com oferta de expresso e boas cervejas. Mais à frente, o Bar dos Descasados, dentro do Hotel Santa Teresa, é ótima opção para curtir um fim de tarde embalado pelos petiscos e drinques da casa.

 

Passeio De Barco: O rebocador Laurindo Pitta (1910) sai do Espaço Cultural da Marinha, no Centro, para um passeio de 1h20 pela Baía de Guanabara (R$ 10; 5ª/dom 13h15 e 15h15, Av. Alfred Agache, 2104-6992).

 

Lapa: De feio, sujo e malvado, passou a bairro emblemático das noites cariocas. O samba domina a programação de casas como Rio Scenarium (R. do Lavradio, 20, 3147-9005), Carioca da Gema (Av. Mem de Sá, 79, 2221-0043) e Centro Cultural Carioca (R. do Teatro, 37, 2252-6468). Música eletrônica, reggae e MPB agitam as noites da Fundição Progresso (R. dos Arcos, 24, 2220-5070). E o Circo Voador (R. dos Arcos, 2533-0354) continua acolhendo um público variado. Fora do circuito noturno, o bairro tem uma atração fixa no primeiro sábado de cada mês: a Feira Rio Antigo. No evento, que ocorre na Rua do Lavradio e adjacentes, barracas comercializam antiguidades, artesanato, livros e discos. Para mais informações, consulte lanalapa.com.br.

 

Passeio De Bicicleta: O Rio tem a maior malha cicloviária do país, com cerca de 130 km de vias bem-sinalizadas. O Parque do Flamengo, trechos de Ipanema e Leblon e a Lagoa Rodrigo de Freitas são boas dicas de roteiros. Algumas casas alugam bicicletas. A Ciclovia conta com dois endereços em

 

Copacabana: R. Francisco Otaviano, 55, lj. A, 2247-0018, e Av. Prado Jr., 330, lj. F; R$ 9 por hora; 2ª/6ª 9h/19h, sáb 9h/16h (a primeira também abre aos domingos, 10h/16h). Bike e Lazer: R. Visconde de Pirajá, 135, Ipanema, 2267-7778; R$ 15 por hora; 9h/19h. A prefeitura mantém um sistema automático de aluguel de bicicletas - o destravamento das magrelas pode ser feito pelo celular. Há 19 estações espalhadas pelos bairros de Copacabana, Ipanema, Lagoa e Leblon. Informações no site mobilicidade.com.br.

 

Planetário: Rua Vice-gov. Rubens Berardo, 100 (Gávea)
(21) 2274-0046
(http://www.planetariodorio.com.br)
Preço: R$ 8
Horário: 3ª/6ª 9h/17h, sáb/dom 15h/18h
Programa bacana para pais e filhos. Um projetor alemão mostra um céu com 9 mil estrelas, a rotação dos planetas e a formação das galáxias. As sessões do equipamento (R$ 16, com visita ao museu) ocorrem aos sábados, domingos e feriados às 15h30 (para crianças com mais de 6 anos), 16h45 (crianças acima de 8 anos) e 18h (a partir de 12 anos). No moderno museu, não deixe de conhecer a nave-escola.

 

Complexo Rubem Braga: Acesso pelo final da R. Teixeira de Melo (Ipanema)
Preço: Grátis
Horário: 5h/0h
Novinho, o complexo tem duas torres, elevadores, passarelas e mirante. A construção, que liga os moradores do Cantagalo e Pavão/Pavãozinho ao metrô de Ipanema (estação General Osório), virou ponto turístico. Uma escada na saída do elevador panorâmico conduz ao Mirante Da Paz, de onde se descortinam os mares de Copacabana, Ipanema e Leblon, o Morro Dois Irmãos, a Lagoa Rodrigo de Freitas e o Corcovado.

 

Favela Tour: Os turistas são levados de jipe ao topo da favela de Santa Marta, próxima a Humaitá (há uma parada em mirante com vista para o Pão de Açúcar no trajeto). A partir desse ponto, eles caminham por toda a extensão da comunidade acompanhados de um guia e conhecem a laje onde Michael Jackson gravou cenas do clipe da música They don't care about us. Neste local, uma estátua de bronze e um painel assinado por Romero Brito homenageiam o falecido pop star americano. Jeep Tour: 2108-5800; R$ 95 (3h de duração, traslado incluído, saídas às 9h e 14h).

 

Estádio Do Maracanã: R. Prof. Eurico Rabelo, portão 15 (Maracanã)
(21) 2334-1705
(http://www.suderj.rj.gov.br)
Preço: R$ 20
Horário: 9h/17h (exceto dias de jogos)
A visita guiada (40 minutos) permite chegar à beira do gramado, conhecer as arquibancadas, a tribuna de honra, os vestiários e a calçada da fama, com marcas de pés de mais de 90 jogadores famosos, como Garrincha e Rivelino. Em fotos e painéis, dá para reviver os lances de Zico, o milésimo gol de Pelé, a decepção de 1950 e a história dos títulos mundiais da Seleção. Ligue antes de ir. As obras no estádio para a Copa de 2014 podem interromper as visitas.

 

Centro Luiz Gonzaga De Tradições Nordestinas (Feira De São Cristovão): Pavilhão de S. Cristóvão (S. Cristóvão)
(21) 2580-5335
(http://www.feiradesaocristovao.com.br)
Nos fins de semana o funcionamento lembra o de uma rave: a festa começa na sexta às 10h e só termina no domingo às 20h, sempre embalada por forró, comida típica e venda de artigos nordestinos. De terça a quinta, alguns restaurantes e barracas abrem entre 10h e 18h.

 

Morro Da Conceição: Acesso pela R. Major Daemon, na R. Acre (Centro)
Ao caminhar pelas vielas do Morro da Conceição você se sentirá numa antiga vila portuguesa. Com casinhas centenárias, ruas de nomes curiosos (como Jogo de Bola e Ladeira João Homem), ateliês que só abrem de vez em quando e senhorinhas batendo papo no Beco das Escadinhas, o lugar parece ter parado no tempo. O Forte da Conceição (2223-2177, 2ª/5ª 8h/12h, 13h/16h, 6ª 8h/12h; grátis), de 1713, tem um Museu Cartográfico no quartel anexo.

 

Mergulho: (http://www.sottomare.com.br e www.mardorio.com.br)
Realizado em diversos pontos da orla (o arquipélago das Cagarras é o mais procurado). As saídas custam em média R$ 150 e incluem dois cilindros e lastro. O batismo tem preço de R$ 220 a R$ 250 (com equipamentos). Mar do Rio, 2225-7508, e Diver's Quest, 2538-0413. Reservar.

 

Voo Duplo De Asa-Delta E Parapente: Uma breve aula antecede a decolagem, na rampa da Pedra Bonita. O voo, de parapente ou asa-delta, dura de 8 a 12 minutos e custa, em média, R$ 250 (mais taxa de R$ 15). Procure instrutores cadastrados - a maioria fica na Praia do Pepino, local do pouso, em frente ao Clube São Conrado de Voo Livre (3322-4176).

 

Circuito De Esportes De Aventura No Parque Da Catacumba: A cidade onde asas-deltas pousam na praia e alpinistas penduram-se em rochas perto do asfalto ganhou mais uma atração para estimular a adrenalina. Desde janeiro de 2010, o pequeno Parque da Catacumba, vizinho ao Corte do Cantagalo, tem muro de escalada de 7 m de altura (R$ 15, 20 minutos), tirolesa de 75 m (R$ 20), rapel de 35 m na Pedra do Urubu (R$ 40) e circuito de arvorismo de 120 m com nove fases (R$ 30) a 6 m do solo - ainda há outro para crianças. Tudo isso em meio a uma bonita área verde e a poucos passos da Lagoa Rodrigo de Freitas. As atividades funcionam de terça a domingo das 9h às 16h30. Informações pelo telefone 4105-0079 ou pelo site lagoaaventuras.com.br.

 

Lapa (Vida Noturna): A Lapa é destino clássico: no bairro estão o Rio Scenarium (r. do Lavradio, 20, 3147-9005), antiquário com espaço para shows de samba, choro, gafieira, MPB e até forró; o Carioca da Gema (r. Mem de Sá, 79, 2221-0043), com samba ao vivo; e o Circo Voador (r. dos Arcos, 2533-0354), que promove shows de todos os ritmos para até 2 mil pessoas. Programas mais calminhos, os bares de hotel também consolidaram-se na noite da cidade. Duas boas apostas são o tradicional Bar da Praia (Hotel Marina Palace, r. João Lira, 5, Leblon, 2172-1000) e o Bar dos Descasados ( ), que já entrou para a lista dos mais frequentados pela beautiful people carioca. Também no Leblon, a Melt (r. Rita Ludolf, 47, 2249-9309), sempre lotada de jovens endinheirados, tem shows de pop rock no térreo e pista no primeiro andar. Entre os botequins, o Meza Bar , com ambiente moderno e cardápio caprichado, atrai os descolados, assim como o Trapézio (Rua Capitão Salomão, 55, Botafogo, 2527-0347). E o Astor  continua entre os melhores, repetindo o sucesso da casa paulistana. 

O clima é , classificado como Aw segundo o modelo de Köppen, e a média anual das temperaturas é de 23,1 °C.

 

Por se tratar de uma cidade litorânea, o efeito da maritimidade é bastante perceptível, traduzindo-se em  relativamente baixas. A média anual das temperaturas médias máximas mensais é 26,1 °C, e das médias mínimas mensais, 20 °C. Já as médias anuais das temperaturas máximas e mínimas absolutas aferidas em cada mês ficam, respectivamente, em 36,2 °C e 13,8 °C. Julho é o mês mais frio, com médias máxima e mínima de 24 °C e 17 °C, e janeiro, o mais quente (29 °C e 23 °C).
Os verões são marcados por dias quentes e úmidos, eventualmente suplantando a barreira dos 40 °C em pontos isolados, enquanto os invernos apresentam-se amenos e com regime de chuvas mais restrito, com mínimas raramente inferiores a 10 °C. De modo geral, o ano pode ser dividido em duas estações: uma quente e relativamente chuvosa, e outra de temperaturas amenas; desta forma, primavera e outono agregam-se às características das demais, tratando-se mais de intervalos de transição do que estações propriamente definidas. Até hoje, o recorde oficial de menor temperatura já registrada deu-se no Campo dos Afonsos (4,8 °C), em julho de 1928, e o de maior, em Bangu(43,2 °C), em janeiro de 1984.

 

Devido à altíssima concentração de edifícios nas regiões urbanas centrais, mais afastadas do litoral, é comum o surgimento de ilhas de calor, com termômetros superando a marca dos 40 °C nos meses mais quentes do ano. Nessas áreas e em outras, é possível verificar disparidades de alguns graus com relação às zonas costeiras, em razão das brisas marítimas.

Ocultar
Receba ofertas exclusivas no seu e-mail